Subscrever
Rotas & Destinos




- - - - - - - - - - - - - - -
Rotas&Destinos
no Facebook
- - - - - - - - - - - - - - -
  Bloco de notas
   Hoteis, Restaurantes e Shopping
   Globetrotter 
   Livros e Discos
   Promoções 
   Agenda
   Dicas de Viagem
   Dicas de Saúde
 
  Secções
 • Fim-de-semana 
 • Estrada fora

 • 24 Horas
 • Hotéis
 • Em destaque
 • Especiais
 • Panorâmica
 • Lugares com história
 • Gourmet
 • As viagens de
  Pesquisar artigos


  Planear Viagem
 • Programas de Viagem
 
  Jogue online
 • Acção
 • Desporto

 • Plataformas
 • Puzzle
 • Shoot´Em Up
 
  Utilidades
  
- - - - - - - - - - - - - - -
 Edições Anteriores
- - - - - - - - - - - - - - -
    XL > Rotas & Destinos > Saúde > Cuidados com a água

S A Ú D E


Cuidados com a água

 

Vigiar a quantidade e a qualidade dos líquidos que bebemos é uma medida básica de sobrevivência, que nunca deve ser negligenciada.

 


Texto de Vera Saldanha Ilustração de André Kano
   


A água é o elemento dominante no planeta Terra e em todos os organismos vivos. Cerca de dois terços do corpo humano são água e constituem um meio líquido que permite a realização de uma complexa rede de reacções químicas vitais. Estamos constantemente a perder água para o exterior, através da transpiração, da respiração e do sistema digestivo. Para assegurar o equilíbrio hídrico do organismo, há que compensar essa perda através da ingestão de líquidos. Em condições normais, eliminamos dois a dois litros e meio de água por dia, portanto, é essa quantidade que devemos repor. Sabendo que os alimentos sólidos fornecem um litro por dia, resta--nos beber, pelo menos, litro e meio (cerca de oito copos) de água, chás ou tisanas. A forma correcta de o fazer é em pequenas quantidades, ao longo do dia, e não tudo de uma vez.


Atenção
O calor e o esforço físico aumentam a evaporação da água através da pele e aceleram a desidratação. Neste caso, é preciso beber mais, tal como em casos de diarreia ou vómitos. A alimentação também conta: por exemplo, as dietas ricas em gorduras e proteínas exigem mais líquidos para eliminar as toxinas. Em viagem, é preciso estar atento às alterações ambientais e do estilo de vida para ajustar o consumo às novas necessidades. Convém vigiar as crianças, que correm mais riscos de desidratar e nem sempre sabem transmitir os sintomas.

Um ser humano pode estar até 21 dias sem comer, mas não sobrevive mais de três dias sem beber. As pessoas que não bebem água suficiente podem sofrer de dores de cabeça, dificuldade de concentração, cansaço e falta de resistência física... Uma perda de 2% da humidade corporal é o suficiente para perdermos 20% da energia física.

Em viagem

O ar seco das cabinas dos aviões é muito desidratante, por isso deve-se beber bastante água antes, durante e depois da viagem. Mas o grande risco está nas deslocações de automóvel sob calor intenso. Quem passeia a pé também deve levar reservas de água, sobretudo se a caminhada é longa, se está calor ou se envolve um grande esforço (montanhismo, alpinismo).

É muito importante vigiar a qualidade da água que se bebe. A primeira regra de segurança é nunca beber nem usar água da torneira para cozinhar, sem saber se é potável. Em caso de dúvida, beba só água engarrafada e aberta à sua frente. A mesma precaução aplica-se aos alimentos cozinhados com água e ao gelo. Também nunca se deve beber água de fontes, rios ou lagos sem ter a certeza de que é potável. Respeitar os avisos e informações que encontrar nesses locais é outra regra de ouro.

Comer alimentos ricos em água é igualmente uma boa medida antidesidratação. Os campeões são os frutos, como o alperce (85% de água) e o pêssego (87%), os legumes, como o tomate (91%) e a alface (95%), os cogumelos (90%), o peixe fresco (80%), os ovos (75%), as batatas (78%) e o queijo fresco (75%).

Água engarrafada
É a melhor garantia de segurança, quando não se conhece a qualidade da água. Mas mesmo as águas engarrafadas têm um prazo de validade, que deve ser respeitado. Uma garrafa aberta deve ser consumida em 24 horas e deve ser guardada longe da luz e de fontes de calor, em recipientes limpos e bem fechados.

Beber águas minerais ricas em cálcio, magnésio, sódio, potássio e muitos outros destes nutrientes é importante, pelo que o ideal é ler o rótulo das garrafas, para conhecer o conteúdo, e alternar várias marcas diferentes.


Não desperdice água

A água é um recurso natural essencial e insubstituível. Ocupa quase 71% da superfície da Terra, mas só 1% está à nossa disposição, porque 97% é salgada e não serve para consumo, e os outros 2% são glaciares inacessíveis.

Os ecossistemas de água doce estão a deteriorar-se, ameaçados pelo desenvolvimento. Metade da população mundial já sofre de escassez de água.

A disputa dos recursos hídricos pode originar graves conflitos internacionais, alertou recentemente o secretário-geral da ONU. Recorde-se que 13 dos maiores rios do mundo são partilhados por mais de 100 nações.

Desperdiçar este bem precioso é um crime. Cada pessoa gasta, em média, 250 litros/dia - mas podia poupar quase metade. Quer exemplos? Se fechar a torneira enquanto escova os dentes, poupará cerca de 20 litros de água; um duche de cinco minutos gasta cinco vezes menos água do que um banho
de imersão; uma torneira a pingar desperdiça cerca de 50 litros de água por dia; são precisos 40 litros para fazer um quilo de papel. Adira à reciclagem.



 



Anunciar on-line | Contactos | Notícias por RSS | Promoções | Serviços Móveis Record | Serviços Móveis CM
ADSL.XL | Classificados | Emprego | Directórios | Jogos | Horóscopo | Tempo

Copyright ©. Todos os direitos reservados. É expressamente proíbida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Edirevistas, S.A. , uma empresa Cofina Media - Grupo Cofina.
Consulte as condições legais de utilização.